• Rafael Pontin

Do RGB ao CMYK

Atualizado: 13 de Out de 2017

Luz e tinta, basicamente é a diferença entre RGB e CMYK. Mas não é tão simples, principalmente quando trabalhamos no monitor, com um perfil RGB no Photoshop e o destino final é a impressora de offset.

O RGB é a subtração das cores, nesse caso, a luz, e o CMYK é a soma das cores, mas a soma das tintas, formando o preto.



Mas não é tão simples assim, pois entre o monitor e a impressora tem muita coisa que pode dar errado, são muitos detalhes a ser considerados, calibração, perfis de cor, retoques, fechamento de arquivo, provas de cor, etc.

Pode parecer que com tanta tecnologia, a calibração das cores não poderia dar errado, mas a grande parte dos profissionais não sabe como gerenciar isso, como cuidar do resultado final, justamente pela falsa sensação que a tecnologia resolve tudo, além do mais, existem alguns fornecedores de impressão, não terem um controle de cor correto do processo de impressão.


Dica:

A prova de cor, apesar de ter um custo, é importantíssima para o controle de cores.


Espaço de cor:


O espaço de cor RGB é muito maior do que o espaço de cor CMYK (gráfico abaixo), esse é o principal problema quando o controle é inexistente, cores vibrantes ficam foscas e apagadas, alterando o produto final na hora da impressão, causando transtornos e deixando muito cliente sem entender porque aquela foto que ele viu no monitor do fotógrafo ficou tão bonita e a impressão parece outro produto.

Então, muito cuidado ao escolher um designer e a gráfica, o conhecimento técnico está diretamente ligada ao resultado final.



22 visualizações

estudio@pontin.com.br

+55 54 3066 5389

Caxias do Sul - RS

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Twitter Icon
  • behance-big-logo
  • Black LinkedIn Icon

®© 2017 PONTIN Estúdio Criativo